A palavra de ordem em Belém é a redução de custos. Uma atitude que dois objectivos. Um, interno, que passa pela real intenção de poupar nas despesas da Presidência da República.