Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

O ex-Presidente da República Cavaco Silva, que apresentou na quinta-feira o livro "Quinta-feira e outros dias", acusa o BE e o PCP de exercerem uma "influência negativa" na governação do país, com o executivo socialista a depender, "para a sua sobrevivência política", do apoio destes partidos.

"Vindo de quem vem, essa afirmação é a prova provada da importância que um partido político como o Bloco de Esquerda tem na inversão das políticas e na criação de condições políticas inversas àquelas que o anterior Presidente da República apadrinhou durante o seu consolado", afirmou José Manuel Pureza, que falava durante uma sessão pública promovida pelo seu partido em Coimbra, intitulada "Precários do Estado".

O deputado do BE notou que um dos casos onde essa inversão está a acontecer, "pouco a pouco, é justamente no combate à precariedade".

"Cavaco Silva, como Presidente da República e como primeiro-ministro, foi um dos atores políticos principais no alastramento da mancha de precariedade do nosso país", realçou.

Segundo o deputado, o combate à precariedade "é um dos combates que dá mais sentido à solução política da qual queremos fazer e estamos a fazer parte".

No final da sessão pública, que terminou por volta das 00:00 de hoje, José Manuel Pureza referiu que está "convencido" de que, caso o seu partido continue o trabalho que tem vindo a fazer, "o segundo volume de memórias [de Cavaco Silva] dirá exatamente o mesmo e ainda com mais força".