Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Os deputados britânicos que contratarem familiares ou sócios empresariais passam a ser expulsos do Parlamento, de acordo com as novas regras anunciadas hoje em Londres e que pretendem evitar situações como as que ocorrem em França.

A entidade que regula o código de procedimentos dos deputados britânicos, Independent Parliamentary Standards Authorithy (IPSA, na sigla em inglês) refere que o emprego de pessoas “próximas” dos deputados não corresponde aos padrões atuais de contratação.

“Nós pensamos que o emprego de ‘próximos’ não corresponde às práticas de contratação modernas que visam um recrutamento justo e aberto no sentido de promover a diversidade” afirmou a presidente da IPSA, Ruth Evans.

Em França, o candidato de direita às eleições presidenciais, François Fillon, está envolvido num processo de alegada criação de empregos fictícios a membros da própria família, ligados a atividades políticas públicas.