• Os Óscares no tempo de Trump
    Os Óscares no tempo de Trump
    A fantasia dos sonhos ou o combate social e político? Quem vai impor-se na noite dos Óscares? É já no próximo domingo a grande celebração do cinema em Los Angeles, e os cinco mil membros da Academia das Artes Cinematográficas de Hollywood tiveram até
  • Haja a esperança de um raio de luz
    Haja a esperança de um raio de luz
    Tudo indica que o partido antieuropeu e hostil à entrada de imigrantes, liderado por Geert Wilders, vai ser o mais votado nas eleições legislativas, daqui a um mês, na Holanda. Em França, Marine Le Pen vai celebrar e clamar que é a revolução nacional
  • A cabeça à direita de Trump
    A cabeça à direita de Trump
    Chama-se Stephen Bannon, é inteligente, astuto, obstinado, provocador, bizarro, polémico e descarado. Muito hábil a desenhar e construir estratégias e perito em manipulação. É um ultra, admirado pela direita mais estridente nos EUA. Há vários anos qu
  • Nova ordem: menos livres e menos seguros
    Nova ordem: menos livres e menos seguros
    O Papa Francisco, no dia de São Francisco de Sales, patrono dos jornalistas, exortou os profissionais deste ofício para que cultivem a comunicação construtiva, que favoreça a cultura do encontro e do respeito pelo outro. Bergoglio insta os jornalista
  • As ameaças no mundo trumpizado
    As ameaças no mundo trumpizado
    A Europa habituou-se nos últimos anos a ter um aliado na presidência dos EUA. Obama entendeu que a Europa unida é melhor para todos, interveio para manter a Grécia na União, tentou mostrar aos britânicos que o Brexit é uma escolha adversa, apoiou Mer
  • Uma vida sempre com ganas
    Uma vida sempre com ganas
    Amado ou detestado, Mário Soares foi sempre inteiro. Inteiro na vitória e na derrota, nos amigos e inimigos, na alegria e na (pouca) tristeza. Tudo o que fez na vida foi sempre com ganas. Com optimismo e grande vontade de viver.
  • Um campo minado numa porta da Europa
    Um campo minado numa porta da Europa
    As receitas do turismo na Turquia caíram 37% no espaço de 12 meses (fonte: WTO). É um efeito imediato da insegurança instalada no país que só em 2016 sofreu 19 sangrentos atentados terroristas com grande impacto, cinco deles em Istambul e três em Ank
  • 2017, um ano safado - mas que até pode safar-se
    2017, um ano safado - mas que até pode safar-se
    Este 2017 entra-nos com aviso de safadezas, mas o ano até pode safar-se. A certeza de avanços revolucionários da ciência, designadamente para eliminar doenças, a confiança na efervescência dos criadores culturais e a esperança na energia das pessoas
  • Também há boas notícias
    Também há boas notícias
    Às vezes, apesar do esforço de procura e de espera, não chegamos a encontrar uma notícia que seja feliz na capa de um jornal ou na abertura de um noticiário. Os factos, para passarem à categoria de notícia, precisam de ser novos, surpreendentes, impa
  • A felicidade que podemos procurar
    A felicidade que podemos procurar
    De repente, chegou o Natal, é devido ser uma época de alegria, e a equipa do SAPO 24 propõe-me que escreva aqui uma carta de desejos, como se fosse ao pai Natal – claro, o que é pessoal e íntimo não é chamado para uma tribuna pública. Que o mundo vá
  • O poder da palavra
    O poder da palavra
    Putin, Trump, Merkel, Xi Jinping e Francisco. São estes os nomes das figuras que a revista Forbes escolhe, por esta ordem, como as mais poderosas no mundo, nesta viragem de 2016 para 2017. Os quatro primeiros correspondem à liderança do poder polític
  • A esperança num homem decente
    A esperança num homem decente
    Um idealista como António Guterres assume a liderança das Nações Unidas quase ao mesmo tempo que o imprevisível desafiador Donald Trump entra pela Casa Branca como presidente do país que a revista Time retrata como “Estados Desunidos da América”. Ima
  • A crise existencial
    A crise existencial
    A promessa tinha sido de bem-estar e liberdade mas o que passou a sentir-se crescer nas sociedades ocidentais foi um mal-estar que também põe em causa algumas das liberdades. Os cidadãos fartaram-se de se sentirem negligenciados e estão a usar toda a
  • A escalada da pós-verdade
    A escalada da pós-verdade
    É um ritual a cada 12 meses, a equipa dos dicionários Oxford, publicados no Reino Unido e nos EUA, proclama a palavra que marca o ano que acaba. Para este 2016, provavelmente já sabe que a escolha é um neologismo que entra diretamente para a enciclop
  • O último patriarca
    O último patriarca
    Há momentos que fazem fronteira: o século XXI começou em 11 de setembro de 2001, nas Torres Gémeas de Nova Iorque; o século XX tinha começado a acabar em 9 de novembro de 1989, com a queda do Muro de Berlim, e chega à ponta final do fim neste 25 de n
  • A surpresa seguinte
    A surpresa seguinte
    O Nobel Mario Vargas Llosa é um escritor magistral com notável intervenção cívica e feroz recusa de qualquer forma de ditadura, seja de esquerda ou de direita. É um intransigente defensor da sociedade aberta muito influenciado pelo pensamento liberal
  • E agora, segue-se Le Pen?
    E agora, segue-se Le Pen?
    Faz sempre bem ouvir os sábios: Zygmunt Bauman, decano dos sociólogos europeus e observador implacável do nosso mundo, analisa na revista italiana L’Espresso a vitória eleitoral de Trump. Assim: diz que “é um sintoma alarmante, reflete o divórcio ent
  • O impensável aconteceu: President Trump
    O impensável aconteceu: President Trump
    É um grande falhanço não ter percebido que a desilusão e revolta da América branca contra o sistema político de Washington tivesse tal magnitude que tenha provocado o apocalipse eleitoral de Hillary Clinton. Pela minha parte, peço desculpa pelo erro
  • Estados (muito des)Unidos da América
    Estados (muito des)Unidos da América
    O mais desconcertante nesta triste eleição nos EUA é que uma personagem como Donald Trump se tenha apoderado da nossa atenção principal. Não há memória de uma campanha com tão venenosa retórica, com tanta raiva à solta e tomada por um candidato instá
  • Desta vez não há American Dream
    Desta vez não há American Dream
    Hillary é uma candidata que não entusiasma. Há a ideia de que nunca alguém esteve tão preparado para exercer a presidência, é intelectualmente brilhante, mas desconfia-se dela, sobretudo pela noção de que não passaria no scâner da fiabilidade ética e
  • O "stress test" à política nos EUA
    O "stress test" à política nos EUA
    Daqui a duas semanas, na noite de 8 para 9 de novembro, o que é que Donald Trump vai fazer quando, como todas as evidências há muito anunciam, constatar que está derrotado? É de admitir que no final possa acabar a cumprimentar a presidente Hillary Cl
  • E tu, o que pensas sobre isto?
    E tu, o que pensas sobre isto?
    O trabalho sobre a palavra, uma das funções essenciais daquilo a que chamamos literatura, como modo de contar os seres humanos e a vida em toda a nossa complexidade, entrou em nova fase no começo do século XX: com o aparecimento de novas tecnologias