Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

"Devemos evitar coletivamente impor danos a nós próprios. É preciso que sejam afastadas as medidas que afetariam gravemente o comércio, migrações, o fluxo de capitais e a partilha de tecnologias", assegurou a dirigente numa mensagem por ocasião da reunião dos ministros das Finanças e responsáveis de bancos centrais do G20 que vai decorrer em Baden-Baden, na Alemanha.

A administração Trump ameaça vários parceiros, incluindo China e México, com medidas protecionistas, que pretendem criar emprego em território norte-americano, com o risco de desencadear medidas de represália e uma guerra comercial.

"As restrições trariam pouco aos que são afetados pelo desenvolvimento do comércio e pela tecnologia", afirma a instituição num relatório divulgado hoje.

Segundo o FMI, as medidas protecionistas aumentariam o custo de vida, prejudicando os que têm rendimentos mais baixos.

O FMI defende igualmente o multilateralismo que a administração Trump criticou várias vezes com críticas à Organização Mundial do Comércio (OMC).