Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Uma das ausências foi a da mulher do antigo procurador -- que responde pela prática, em coautoria, de falsas declarações e riqueza injustificada -- que faltou por estar a acompanhar um dos filhos menores do casal que foi hospitalizado, explicou a advogada, dando consentimento para o arranque do julgamento após garantir que Chao Sio Fu pretende comparecer em próximas sessões.

Já Ho Chiu Shun (irmão mais velho de Ho Chio Meng) e Lei Kuan Pun (cunhado) -- acusados da prática, em coautoria e na forma consumada, de participação em organização criminosa, de burla qualificada e de branqueamento de capitais, encontram-se em parte incerta e vão ser julgados à revelia, tal como os arguidos Lam Hou Un e Wang Xiandi.

Os restantes quatro arguidos -- os empresários Wong Kuok Wai e Mak Im Tai (os únicos em prisão preventiva) e os antigos funcionários do Ministério Público António Lai Kin Ian e Chan Ka Fai -- marcaram presença na primeira audiência do processo conexo ao do ex-procurador, que está a ser julgado, desde dia 09 de dezembro no Tribunal de Última Instância, por mais de 1.500 crimes, incluindo burla, abuso de poder, branqueamento de capitais e associação criminosa.

DM // FPA

Lusa/Fim