Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Os grupos parlamentares que suportam o Governo socialista consideram que os documentos que António Domingues enviou para a comissão de inquérito, num total de 176 páginas, ultrapassam o objeto da mesma, pelo que inviabilizaram a sua admissibilidade.

Este desfecho já era esperado, depois de a matéria ter sido discutida na terça-feira numa reunião da mesa e dos coordenadores da comissão e de o presidente deste órgão parlamentar ter revelado aos jornalistas, no final dos trabalhos, que os pedidos de PSD e CDS-PP para que as trocas de comunicações entre Mário Centeno e António Domingues integrassem os trabalhos foram chumbados provisoriamente.

Desde logo, apontou para que a decisão fosse formalmente tomada hoje, em reunião à porta aberta, o que se verificou.

O objeto desta comissão parlamentar de inquérito abarca a gestão do banco público entre 2000 e 2015.

DN(PPF) // ARA

Lusa/Fim