Braga, 22 de setembro de 2017

Exm.ª Madonna,

Espero que esta carta a encontre bem de saúde e que os seus rebentos se estejam a dar bem por terras lusas.

Tenho seguido as suas redes sociais e no fundo é esse o motivo deste meu contacto. Já a vi visitar monumentos em Lisboa, andar a cavalo na Comporta e ouvir fado em Alfama. Pois bem, tenho uma sugestão para lhe fazer: e que tal dar um saltinho até ao norte para visitar a cidade de Braga?

Aposto que ainda não nos visitou porque ouviu dizer que Braga é "o penico do céu". A solução é simples, basta trazer umas galochinhas que o problema fica resolvido. Braga passaria a ser a sua "isla bonita" e isto teria mesmo tudo para correr bem, até porque se quiser comprar casa, chalés não lhe iriam faltar. Mas condições climáticas (e musicais) à parte, embora Braga seja das cidades mais chuvosas do país, garanto-lhe com toda a evidência que é das menos cinzentas.

Não sei como é que está o seu português, mas é importante que saiba que os bracarenses dizem muitos palavrões. É verdade. Dizem-no sem rodeios. Mas também é verdade que as pessoas são a alma desta cidade. Os bracarenses são verdadeiramente acolhedores e dotados de uma genuinidade deliciosa. Uns dias na cidade e expressões como "begueiro", "niquinho" e "morrinhento" já seriam suficientes para a inspirar a produzir novas canções, quem sabe até poderia integrar um destes termos no seu próximo hit.

Vi-a encantada com o Mosteiro dos Jerónimos. Fique desde já a saber que Braga não tem um monumento característico, tem vários e o difícil é enumerá-los. Convido-a a calcorrear as ruas da nossa cidade, vai ver que encontra monumentos imponentes e majestosos, excelentes para servirem de pano de fundo a umas stories no seu Instagram. Aqui temos luz. Temos o Arco da Porta Nova. Temos história. E temos histórias do arco da velha. Temos a Sé de Braga, ícone barroco, digno de um cenário do Game of Trones — e saiba que eu nem sequer sou fã da série.

Nem todos os baracarenses falam inglês, mas somos gente prendada que sabe acolher quem Braga vem visitar. Pode provar o nosso bacalhau à Braga e se não gostar do pudim abade de priscos, temos sempre uns fidalguinhos acabadinhos de sair do forno.

Estive a pensar em qual seria a melhor altura para nos vir visitar e cheguei à conclusão que é… em qualquer altura do ano. Afinal estamos sempre em festa.

Como o melhor seria passar despercebida, pode sempre trazer uma cabeleira branca e um vestido de época e participar nas festas da Braga Barroca. Ou então uma toga e sandálias de couro e pode desfilar na Braga Romana. Se vier em junho, pode misturar-se com os milhares de pessoas e deliciar-se com o cheiro a manjerico do S. João. Mas se preferir vir em setembro, basta vestir-se de branco e desfrutar da Noite Branca.

Sei que a Madonna sempre teve uma veia mais vanguardista pelo que, se preferir, pode vir em outubro e dar um saltinho ao festival Semibreve ou aos concertos e instalações do edifício gnration.

Sabia que Bracara Augusta já foi a principal cidade da península ibérica? É verdade. E tenho a certeza que basta aparecer um bom imperador para voltarmos aos tempos áureos.

Se depois decidir viver na nossa cidade, provavelmente vai precisar de ajuda para fazer alguns investimentos, pelo que é importante que saiba que Braga tem uma Agência de Dinamização Económica. E se quiser investir numa startup, temos um hub de inovação que apoia startups nacionais e internacionais.

O tempo passa tão rápido e não tarda os seus filhos já estarão na Universidade. Sabia que em Braga acolhemos cientistas que fazem investigação à séria? E não é apenas na Universidade mas também no INL, Centro Ibérico de Nanotecnologia de referência mundial.

Braga ainda tem alguma dificuldade em reter o talento que gera, mas tenho a certeza que no futuro, quando os seus rebentos crescerem, vão adorar trabalhar cá, porque vamos continuar a oferecer a qualidade de vida de algumas das melhores capitais europeias, com a vantagem de ter um custo de vida muito mais baixo. Braga não está no primeiro lugar dos rankings das melhores cidades a nível nacional. Em Braga ainda é preciso fazer muito, mais e melhor — mas não se deixe iludir. Braga é e continuará a ser uma cidade excelente para se viver.

Despeço-me desejando que tudo corra bem na sua estadia por terras lusas.

Os melhores cumprimentos,
Rui Pinheiro

Rui Pinheiro tem 32 anos e é apaixonado pelas pessoas e pelo fazer-acontecer. É criador do blog O empreendedor bracarense, responsável pela produção de eventos e parcerias na aceleradora de startups Startup Braga, co-criador do projeto educativo Escola da Terra e organizador de vários eventos na área da motivação pessoal, da empregabilidade e da educação para o empreendedorismo. Não é fã das músicas da diva da pop, mas é fã da cidade de Braga.

A Minha Terra é uma rubrica especial do SAPO 24 em que várias pessoas são convidadas a falar da sua terra, "à boleia" das eleições autárquicas do próximo dia 1 de outubro de 2017.