Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Na minha opinião, os jovens, actualmente, têm um problema com o tamanho da roupa. Expliquem-me, por exemplo, porque é que os putos que andavam com calças que caíam pelo fundo do rabo, agora, andam com calças, da cor das smarties, tão apertadas que só saem com decapante? Alguém sabe explicar como é que se passa de calças que gostavam de ir a deslizar sozinhas do rabo para os tornozelos, para calças que nem o Zé Castelo Branco, cheio de rebarba, tem unhas para arrancar? Se no meu tempo houvesse essa moda das calças skinny não tinha havido o Caso Casa Pia. Ou pelo menos não tinham sido tantos.

Vocês quando vestem aquelas calças não estão a pensar despi-las tão cedo, certo? Sabem que não se vão safar com aquelas calças. Nada de sexo porque o tempo que demoram a despir as calças é o tempo que os pais dela demoram a chegar a casa, admitam.

Calças skinny são calças para quem ainda está indeciso se vai ser gay e veste aquilo porque, enquanto as despe, pensa na vida. Esta malta está a um passo, de bailarina, de usar uma coisa chamada leggings para homens. Uma impossibilidade: ou são leggings ou são para homens. Leggings para homens-rã, ainda admito, mais que isso é pecado. Mas atenção porque anda para aí essa tal coisa que se chama 'meggings', que não passa, exatamente, disso: leggings para pessoas com pila. Que é uma coisa que, de tão sinistra, devia ser punida com a lapidação. Um tipo que usa meggings guarda o telemóvel, onde? Hum? Que nojo. Capaz de apanharem chatos nos tímpanos.

Quem usava meggings era o Shakespeare mas já se sabe por onde ele andava. Eu tenho para mim que quem usa meggings, no fundo, são homens que adoravam usar pensos higiénicos. Era um sonho lindo que eles tinham. Além do mais, esse tipo de roupa não é próprio nem de gordos nem de magros. Eu sou magro, se um dia calha pôr meggings, as pessoas vão pensar: olha vai ali uma girafa com três pernas.

Ou, pelo menos, as pessoas que são mais que uma pessoa não deviam usar. Mulheres avantajadas com leggings não é o que deus quer. Deus não fez as leggings para isso. Pela mesma razão , que não fez os elefantes com lycra no lugar da pele. Eu vi gente balofa com leggings tipo vinil preto, e aquilo só pode atrair homens que gostem de ter relações com oleodutos.

Vamos lá fazer um ponto de situação, porque convêm que isto fique bem esclarecido de uma vez por todas. Gordas com leggings já existem há muitos anos, é o que faz a Sicasal nas suas fábricas, e o nome correcto é: enchidos.

Sugestões do autor:

1. Um filme - ‘Negação’, a batalha judicial disputada entre a historiadora americana Deborah E. Lipstadt e David Irving, escritor britânico especialista em história militar da WWII que recusou a existência do Holocausto, é retratada agora no filme que estreia nos cinemas nacionais a 30 de março e cuja antestreia se realiza a 28 de março, às 21h00, na Sala Manoel de Oliveira no Cinema S. Jorge.

2. Um espectáculo - Um dos nomes maiores da comédia britânica, Eddie Izzard, vai actuar pela primeira vez em Portugal no dia 28 de Março, no Tivoli. Force Majeure é o espectáculo que Izzard, também um conhecido actor de filmes da série Ocean’s Eleven ou de várias séries televisivas, traz a Lisboa. Eu já tenho bilhete!

3. Uma BD - "Os Vampiros", de Filipe Melo (autor e meu estimado amigo) e Juan Cavia (Desenhador) foi lançado em junho de 2016. Os autores da maravilhosa saga "Dog Mendonça e Pizzaboy", Filipe Melo e Juan Cavia voltam a colaborar num romance gráfico, desta vez sobre a guerra colonial. É magnífico e que, em breve, seja possível ver esta magnífica história em filme.