• Uma questão de educação (política)
    Uma questão de educação (política)
    O governo de António Costa tomou posse há quatro dias e já é claro que uma das marcas da nova governação é mudar o que existe, qualquer que seja a área, sem avaliações e sem qualquer debate público. O fim apressado e até atabalhoado dos exames do 4º
  • O mérito é uma ideia perigosa
    O mérito é uma ideia perigosa
    O mérito é bom. A meritocracia é uma ideia de uma sociedade evoluída. Mas, como acontece em tantas outras situações, nada pior para estragar uma boa ideia – uma ideia com mérito – do que usá-la a pretexto de tudo e de nada e esquecê-la olimpicamente
  • Ironias...
    Ironias...
    Nos seus momentos de solidão, o Presidente Cavaco Silva deve seguramente perguntar-se muitas vezes "que mal fiz eu para merecer isto?"…
  • Boa sorte, Mário Centeno
    Boa sorte, Mário Centeno
    São 17 os ministros do novo governo e depois ainda virão os secretários de Estado. Mas nem todos têm a mesma importância. Não se trata de desvalorizar uma ou outra área, trata-se apenas de perceber que os danos e as virtudes que ocorram nas várias pa
  • As seis condições de Cavaco
    As seis condições de Cavaco
    Cavaco Silva deu sinais contraditórios nos últimos dias em relação à indigitação de António Costa como primeiro-ministro e agora regressou à casa de partida; foi coerente com as primeiras exigências e quer mais do que uma espécie de acordo. Se lhe ch
  • Guerra em tempo de paz
    Guerra em tempo de paz
    Ontem à noite, enquanto na televisão se mostravam as imagens dos tiroteios em Saint-Denis, e se descrevia a meticulosidade com que os militares franceses foram directos à casa de quem sabiam que tinha qualquer coisa a ver com os ataques de sexta-feir
  • Que forças temos para enfrentar esta ameaça?
    Que forças temos para enfrentar esta ameaça?
    Os bárbaros do "Estado Islâmico" (EI), de facto um bando de criminosos que se autoproclama califado e que controla um território com o tamanho das ilhas britânicas, não gostam que a gente se divirta, ria e cante e dance em bares. Era só o que faltava
  • E os refugiados?
    E os refugiados?
    Deixemos a política doméstica por momentos. Já passaram mais de 48 horas sobre os horrendos atentados de Paris, os piores em solo francês desde a 2ª guerra mundial. Não é o tempo suficiente para conclusões sobre o estado de guerra em que todos nós, o
  • O dia a seguir ao 25 de Novembro
    O dia a seguir ao 25 de Novembro
    Lamento, mas não me lembro. O que felizmente me dispensa de manifestações exacerbadas sobre o perigo comunista ou sobre a reacção fascista. Sei o que aconteceu, li nos livros da História, acho que compreendi razoavelmente bem os factos e o contexto d
  • Nem muro nem vedação
    Nem muro nem vedação
    Sinceramente, a crise política que vivemos interessa-me pouco. Não porque ela não vá ter peso e influência na vida de todos nós - oh se vai… -, mas porque me irrita ouvir as mesmas palavras em bocas diferentes, os mesmos argumentos em sentidos contrá
  • Bom dia. E boa sorte
    Bom dia. E boa sorte
    O dia foi histórico mas nada teve de heróico. Foi histórico porque, pela primeira vez em quatro décadas de democracia, o PCP e o Bloco de Esquerda aceitaram fazer um compromisso que permite dar posse a um governo. E independentemente do que se pense
  • O clima do povo
    O clima do povo
    Estamos a tornar-nos cada vez mais alheios a cimeiras políticas, assembleias e conferências internacionais. Esta apatia passa pelo ceticismo sobre a eficácia dessas reuniões e pela recorrente falta de repercussões que melhorem a vida das pessoas. Hab
  • Porque é que o programa do PS é um erro
    Porque é que o programa do PS é um erro
    Pronto, já temos um governo de Esquerda, ou melhor, um governo minoritário do PS com o apoio da CDU e BE, e, à medida que se conhece a substância do acordo, a forma, as medidas, os números, as 138 páginas, mais reservas ele suscita, mais dúvidas se l
  • Jornalismo. Ou então vídeos de gatinhos
    Jornalismo. Ou então vídeos de gatinhos
    Ontem foi lançado o livro "O Independente – A máquina de triturar politicos", da autoria de Filipe Santos Costa e Liliana Valente. Pode parecer presunçoso, mas é claro que uma história destas tinha que ser contada por jornalistas. Porquê? Porque faz
  • Pão e circo (mas sem pão…)
    Pão e circo (mas sem pão…)
    Na passada terça-feira, quem circulasse de automóvel na zona central de Lisboa pela hora do almoço sentiria na pele o sufoco de uma cidade paralisada. O trânsito estava caótico, as filas entupiam o Marquês de Pombal, e só para dar uma ideia do fenóme
  • Uma gota no Oceano. Mas ir.
    Uma gota no Oceano. Mas ir.
    Nota do SAPO 24: este texto foi publicado originalmente no blog do Pedro Ribeiro, Os dias úteis. Agradecemos ao Pedro a autorização para o republicarmos aqui, no SAPO 24.
  • Maldito empreendedorismo, que vingou
    Maldito empreendedorismo, que vingou
    Já ouviu falar da Uniplaces? Então espreite aqui. É uma empresa que nasceu há três anos. Como quase todas, identificou um problema que podia ajudar a resolver. De um lado jovens universitários que vão estudar para outra cidade e precisam de alojament
  • Vamos fazer outro filho? O Estado consente?
    Vamos fazer outro filho? O Estado consente?
    É de crer que muitos casais chineses tenham passado a noite de quinta-feira a fazer amor sem restrições, a celebrar o fim da imposição de filho único, política que vigorava na China há 35 anos. Na manhã de sexta-feira apareceu quem saudasse a evoluçã
  • Catarina (ministra) Martins
    Catarina (ministra) Martins
    Catarina Martins já tem pose de ministra, já fala como ministra, por isso, só falta mesmo ser ministra do mais do que provável governo de coligação de Esquerda, uma nova troika sem um cheque de 78 mil milhões de euros, mas com a responsabilidade de n
  • Revista à portuguesa
    Revista à portuguesa
    O que parece mais interessante no momento político nacional - e até, quem sabe, objecto de estudo para o futuro - é o facto de os protagonistas, sem excepção, protagonizarem uma qualquer personagem, interpretarem um papel, e ficcionarem a realidade c

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.