• Um campo minado numa porta da Europa
    Um campo minado numa porta da Europa
    As receitas do turismo na Turquia caíram 37% no espaço de 12 meses (fonte: WTO). É um efeito imediato da insegurança instalada no país que só em 2016 sofreu 19 sangrentos atentados terroristas com grande impacto, cinco deles em Istambul e três em Ank
  • 2017 vai ser um ano de… mágica
    2017 vai ser um ano de… mágica
    Fazer previsões tornou-se um exercício quase impossível e até Lobsang Rampa e o seu “terceiro olho”, que lhe terá dado poderes de clarividência, teriam dificuldade em antever o futuro. Mas isto não acontece apenas devido à velocidade a que as transfo
  • Em que ano estamos?
    Em que ano estamos?
    Ao longo dos últimos meses, com as inesperadas mortes que nos apanharam pela frente, com as tragédias (esperadas ou não…) que se abateram um pouco por todo o Mundo, e com surpresas como a eleição de Donald Trump, a ideia mais forte que as redes socia
  • 10 de rajada
    10 de rajada
    O que me proponho de seguida é enumerar 10 personalidades (vivas!) de 2016. Algumas são as mais importantes, outras são as mais importantes no instante em que escrevo; de algumas gosto, outras odeio, outras avizinham-se indiferentes. E para atestar q
  • Também há boas notícias
    Também há boas notícias
    Às vezes, apesar do esforço de procura e de espera, não chegamos a encontrar uma notícia que seja feliz na capa de um jornal ou na abertura de um noticiário. Os factos, para passarem à categoria de notícia, precisam de ser novos, surpreendentes, impa
  • Je suis nous sommes
    Je suis nous sommes
    Caro Pai Natal, ou São Nicolau, se assim quiseres que te chame. Mais que escrever uma carta dirigida a ti (posso tratar-te por tu, não posso?), aproveito a época e a tua presença para simplesmente falar contigo. Falar do meu país. Da minha cidade. De
  • A felicidade que podemos procurar
    A felicidade que podemos procurar
    De repente, chegou o Natal, é devido ser uma época de alegria, e a equipa do SAPO 24 propõe-me que escreva aqui uma carta de desejos, como se fosse ao pai Natal – claro, o que é pessoal e íntimo não é chamado para uma tribuna pública. Que o mundo vá
  • O que dar a alguém que já tem tudo?
    O que dar a alguém que já tem tudo?
    Foi a esta pergunta que procurámos dar resposta neste texto especial de Natal. Só que em vez de pensarmos nesta pergunta na perspetiva da eterna dúvida que nos assola nas compras de Natal, fizemos o exercício de pensar na resposta a pensar em si, car
  • Sem juízo (final)
    Sem juízo (final)
    Algumas semanas forçosamente encostado à boxe - vendo o mundo, a espaços, em bocados soltos, sem fio condutor, flashes que encadeiam mais do que iluminam -, e o que já me parecia “fora de pista” fica subitamente fora de órbita, num caos sem ponta por
  • E ainda só vamos no fim
    E ainda só vamos no fim
    2016 não é para balanços, foi de abalos. Até aceito que exista alguma coisa birrenta e infantil que nos faça dizer todos os anos “este foi mau, nunca mais acaba”, mas parece-me que em 2016 afirmamo-lo com intenção. Este ano foi mau. Nunca mais acaba.
  • O poder da palavra
    O poder da palavra
    Putin, Trump, Merkel, Xi Jinping e Francisco. São estes os nomes das figuras que a revista Forbes escolhe, por esta ordem, como as mais poderosas no mundo, nesta viragem de 2016 para 2017. Os quatro primeiros correspondem à liderança do poder polític
  • Se ao menos a decência se pudesse aprender
    Se ao menos a decência se pudesse aprender
    Se a decência se pudesse aprender, podiam oferecer-se vouchers da dita. Mas também de bom senso, de justiça, e se calhar uns vouchers especiais como por exemplo de sentido do ridículo. Como é que isto funcionava? Aproveitando que é Natal,  escolhiam-
  • Sapatinho cheio
    Sapatinho cheio
    Escrever uma carta ao Pai Natal não me pareceu tarefa assim tão complicada quando mo propuseram. Só que, ao aceitar o repto, estava a ignorar um par de desafios - e não, nenhum desses é escrever a alguém em quem não acredito. Aliás, o meu historial d
  • A esperança num homem decente
    A esperança num homem decente
    Um idealista como António Guterres assume a liderança das Nações Unidas quase ao mesmo tempo que o imprevisível desafiador Donald Trump entra pela Casa Branca como presidente do país que a revista Time retrata como “Estados Desunidos da América”. Ima
  • Embrulhos de Natal
    Embrulhos de Natal
    Olá, estimado leitor. É com muito prazer, apesar do que aconteceu ontem, que faço hoje a minha estreia na escrita de crónicas para o SAPO 24. Foi com muito agrado que aceitei o convite para escrever no Portal SAPO, o site de referência em Portugal, c

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.