• O voto de cada um
    O voto de cada um
    Sempre que há eleições, tenho a mesma sensação: os líderes partidários falam do voto de cada um de nós como se tivéssemos combinado uns com os outros…
  • O PS no meio da ponte
    O PS no meio da ponte
    A minha primeira intenção era ter escrito esta crónica na terça-feira à noite. O tema do momento, incontornável, é a situação política. Depois da declaração de Cavaco Silva - mensagem: entendam-se lá todos no Parlamento menos com o PCP e o Bloco de E
  • Oportunidade para uma outra cultura política
    Oportunidade para uma outra cultura política
    Os portugueses saem das eleições deste 4 de outubro com um quadro político claramente menos adverso e até mais amável para os cidadãos: os políticos ficam obrigados a uma cultura de negociação como sistema de resolução das diferenças nas opções de go
  • Gilberto, o homem que não pensa mas existe
    Gilberto, o homem que não pensa mas existe
    É taxista há quase 40 anos, e viveu a democracia quase toda agarrado ao volante de uma vida que não escolheu. É boa pessoa, acho. Não sabe onde vota. Perdeu o cartão, mesmo que já não haja, e ele não saiba que já não é preciso. Se não votar, não sabe
  • Agora, é preciso governar
    Agora, é preciso governar
    A coligação ganhou as eleições, o PS perdeu. É este o ponto de partida que precisa de ser aceite por todos – e pelos vistos nem todos o aceitam – para ser possível a formação de um governo que tem de ter no Parlamento as condições de governabilidade
  • Onde estaremos a 5 de Outubro?
    Onde estaremos a 5 de Outubro?
    As sondagens nada nos dizem sobre um tema incontornável nestas eleições: a abstenção. (...) Há, contudo, poucas razões para que os partidos se preocupem com esta questão. Como refere Wattenberg, a "saída" dos cidadãos da participação política não é n
  • O imbróglio
    O imbróglio
    Esta campanha eleitoral portuguesa está desgraçadamente vazia de ideias e de futuro, empurra ainda mais para o desapego ao modelo que estes políticos usam para fazer política e segue enganadora. O primeiro equívoco na campanha é o seu fim: sendo que
  • Isto não vai ser bonito
    Isto não vai ser bonito
    Quem foi jornalista, nunca deixa de ser jornalista e Paulo Portas faz jus a esta regra. Inaugurou uma nova forma de fazer política, faz perguntas, de retórica, aos eleitores, algumas delas arriscadas, sobre políticos e sobre politicas: quem preferem
  • Preso por ter cão… e por não ter
    Preso por ter cão… e por não ter
    Esta semana, o The Daily Show, de Jon Stewart, venceu o Emmy for Outstanding Variety Talk Series. A colecção de Emmys ganha pela série "Guerra dos Tronos" foi muito mais falada do que este prémio - o que não espanta, claro -, mas vale a pena sublinha
  • Ganhar é muito bonito, mas...
    Ganhar é muito bonito, mas...
    Aos políticos em campanha exigimos, e bem, que sejam claros e verdadeiros, que não se escondam atrás da retórica para evitar dizer ao que vêm, que não prometam o que não podem ou não fazem questão de cumprir, que nos digam como e para que querem gove
  • Sondagens: fazer as perguntas certas
    Sondagens: fazer as perguntas certas
    Ao longo dos últimos quatro anos, teria sido importante saber o que pensam os portugueses sobre temas como a Troika, o emprego, as exportações ou a pobreza. Não é que faltem opiniões por aí. Somos continuamente bombardeados com elas, dadas por políti
  • A infeção
    A infeção
    Estamos disponíveis para partilharmos a mesa em convívio com um homem que é um ditador? Aceitamos que uma criatura que cancela as liberdades faça parte do clube com o qual nos identificamos e ao qual queremos pertencer? O homem é Viktor Orban, primei
  • Quem vai ganhar no dia 5 de outubro?
    Quem vai ganhar no dia 5 de outubro?
    Há sondagens para vários gostos e preferências, e nenhuma aponta para uma maioria absoluta da coligação ou do PS nas eleições de 4 de outubro, por isso seria de esperar que, a duas semanas das legislativas, o dia seguinte fosse também objeto de discu
  • Nunca mais é muito pouco tempo
    Nunca mais é muito pouco tempo
    Já se choraram todas as lágrimas de crocodilo, já se fizeram as declarações mais pias de intenções, já se jurou sobre o que há de mais sagrado – o dinheiro, pois claro. Depois das perdas astronómicas que a crise financeira de 2008 arremessou à econom
  • A Carta
    A Carta
    Há qualquer coisa de esquizofrénico no confronto permanente entre o PSD e o PS - ou entre Pedro Passos Coelho e António Costa, como queiram - sobre a magna questão "quem trouxe a Troika para Portugal?".
  • Livros escolares. E o negócio dura, dura...
    Livros escolares. E o negócio dura, dura...
    Todos os anos por esta altura é isto. As famílias com crianças em idade escolar são obrigadas a gastar uma renda em manuais escolares. Ainda que tenham filhos em anos consecutivos, a reutilização dos livros do que vai mais à frente para o que se lhe
  • Há duas Merkel? E o que nos falta
    Há duas Merkel? E o que nos falta
    Alguém dá conta por aí de algum dirigente que seja capaz de nos mobilizar para sonharmos, com bases consistentes, com um futuro comum exaltante? Alguém capaz de conduzir, com convicção, um pacto de confiança entre a liderança política e a cidadania?
  • Diz que vai ser uma campanha eleitoral
    Diz que vai ser uma campanha eleitoral
    Teme-se o pior nesta campanha eleitoral até ao próximo dia 4 de Outubro, e à medida que os dias correm, surgem ideias estapafúrdias e dos partidos que, necessariamente, farão parte do próximo Governo, qualquer que venha a ser o figurino. Querem um ex

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.