• "Não me gritem!"
    "Não me gritem!"
    Nunca como hoje fomos tão donos das nossas escolhas – com dinheiro, sem dinheiro, em espaço público ou privado – o que deve dar dores de cabeça a quem tem por obrigação vender-nos “coisas” em massa.
  • A Catalunha anuncia-nos o século XXI?
    A Catalunha anuncia-nos o século XXI?
    A crise catalã, agora em fase de perplexidade e cansaço mas com continuada incerteza, aparece-nos como anúncio de uma tendência que temos pela frente neste século XXI: o nascimento de novos países. É uma ebulição política e social que nunca parou e q
  • O nosso Halloween
    O nosso Halloween
    Ora, amanhã é Noite das Bruxas , ou noite de halouéne, como diria a maioria dos habitantes de Portugal, se a maioria não fossem turistas. No meu tempo (808 dC) este dia era o dia de “Pão por Deus”. Também pedinchávamos, porta a porta, mas não nos mas
  • Um grito cansado
    Um grito cansado
    A proclamação da República Catalã é apenas o reflexo da exaustão de todos os outros caminhos possíveis para fazer representar, por via concertada, o mandato de quase ou ligeiramente mais da metade da população catalã — premissa que só se poderia verd
  • Insegurança Social
    Insegurança Social
    Suores frios, pesadelos, vontade de comer pizza até morrer asfixiado sem conseguir arrotar o pepperoni. É assim que me sinto na véspera de ir à Segurança Social.
  • A moca, a toga e o machismo em 2017
    A moca, a toga e o machismo em 2017
    As mulheres põem-se sempre a jeito para apanhar, na lógica machista. Se não é a mini-saia é ter opinião: quem a mandou falar, depois não se queixe. Assim se legitima o abuso e promove a auto-censura. Uma inversão tipo a abusada ser culpada do abuso,
  • Adultério à parte, somos todos #metoo
    Adultério à parte, somos todos #metoo
    Passou-nos ao lado o Information Overload Day, o dia do excesso de informação. O que tem este dia a ver com um acordão ou uma hashtag? Aparentemente, nada. Na verdade, tudo. Neste excesso de comunicação, falamos cada vez mais e comunicamos cada vez m
  • Brexit, um jogo de perdedores
    Brexit, um jogo de perdedores
    A 29 de março deste ano a Grã Bretanha entregou oficialmente o seu pedido de saída da União Europeia, ao abrigo do Artigo 50 do Tratado de Lisboa. Assim sendo, a saída propriamente dita deverá ocorrer em março de 2019.
  • Folga ao fogo
    Folga ao fogo
    O grande tema da semana passada ainda vigora como o grande tema desta semana. É pesado, difícil, e fazemos-lhe justiça se não o alavancarmos rapidamente para fora dos nossos pensamentos. O chão ainda fumega, e as cinzas espalham-se até pelo sopro dos
  • A Catalunha pode escapar ao precipício?
    A Catalunha pode escapar ao precipício?
    O desastre que parecia inevitável já está a acontecer na Catalunha. Em vez de diálogo político é imposta a força de quem mais a tem, repressão em nome da legalidade. O confronto entre Madrid e Barcelona (e vice-versa) dá o salto para o desconhecido,
  • A Bíblia decide, está decidido
    A Bíblia decide, está decidido
    O Tribunal da Relação do Porto (TRP) está numa relação complicada com a contemporaneidade. Recorrendo a versículos bíblicos, um acórdão deste mês rejeita o recurso do Ministério Público, mantendo a pena suspensa para um homem que agrediu a mulher, qu
  • A nossa língua no mapa de Espanha?
    A nossa língua no mapa de Espanha?
    A Espanha é, para muitos portugueses (não direi a maioria, porque não sei quantos são), um território imenso que devemos passar por cima, de avião — ou então de carro, bem depressa, quase sem parar, até chegar a França e então respirar.
  • O drama do femichismo
    O drama do femichismo
    Antes que comecem já aí aos saltos e piruetas de revolta — como é vosso apanágio — certifiquem-se que leram bem o título. Não falo de feminismo, falo de femichismo. Portanto, o semelhante do machismo mas possuidor de uma bonita e demoníaca vagina que
  • Estamos sozinhos
    Estamos sozinhos
    Não estamos sozinhos porque este governo nos abandonou, embora isso também possa ser em parte verdade, muitos governos, ao longo de muito tempo. Estamos sozinhos porque seremos nós e só nós, à falta de extraterrestres ou deuses de varinha mágica, a l
  • Fogo português
    Fogo português
    Há duas formas de observar e analisar a tragédia que este Verão se abateu sobre Portugal: ou continuamos a converter qualquer acontecimento num argumento para a disputa política entre os Partidos que governam e que estão na oposição, e tudo continuar
  • A key que faltava: fogos.pt
    A key que faltava: fogos.pt
    Lá atrás no tempo, bem atrás no tempo, cabeças rolaram para que o indivíduo pudesse ser mais do que isso, assumindo-se como figura central numa sociedade cujas hierarquias se transformaram. Hoje, raramente pensamos no significado que tem esta possibi
  • O tom cinza de Tondela
    O tom cinza de Tondela
    Sou duma terra ardida, é o que sou. A minha proveniência é essa, um sítio que ardeu e um país que vem ardendo – este é o gerúndio que me entristece e enfurece na mesma medida. Entristece-me ser natural duma terra ardida, enfurece-me quando garantem q

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.