• Vida interrompida
    Vida interrompida
    Por vezes temos um plano. Por vezes queremos, apenas, manter o plano. Por vezes acordamos e o plano deixou de fazer sentido.
  • A realidade real não é a que conhecemos
    A realidade real não é a que conhecemos
    Vivemos tempos contraditórios. Confusos e complicados. O paradoxo está instalado e não há como escapar-lhe. São tempos de menos e mais e de apelo constante ao consumo. Da obesidade mórbida e da excessiva preocupação com a alimentação e saúde. Da libe
  • O país do trabalho gratuito
    O país do trabalho gratuito
    Há um país assim, com pessoas que trabalham e não são pagas, serviços retribuídos com um sorriso ou agradecimento simpático. Chamam-lhe palmadinha nas costas. Uns vivem dos favores dos outros que aguardam a sua vez de cobrar. Normalmente esperam. E d
  • Salazar tinha um blogue
    Salazar tinha um blogue
    António de Oliveira Salazar não só não tinha um blog como não usava o Twitter, não espreitava o Facebook ou publicava no Instagram. Tinha-nos, no entanto, mais controlados e vigiados do que os que nasceram no pós-25 de Abril, alguma vez poderão imagi
  • Pernas para que te quero
    Pernas para que te quero
    No Dia Mundial da Bicicleta começo por afirmar que, como em qualquer artigo de opinião, este texto dispensa objectividade. Tal acontece porque sou fã confessa de bicicletas. Durante muitos anos foi o meu principal meio de transporte. É um facto que m
  • Os cinco predadores do assédio sexual
    Os cinco predadores do assédio sexual
    Aqui está a perfeita definição para tanto do que (ainda) acontece na nossa sociedade: "Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas.
  • O pai vai já que a mãe não está
    O pai vai já que a mãe não está
    Há tempos, numa frase de um texto já publicado, falei dos pais que até gostariam de usufruir desse direito a partilhar a licença parental mas que, porque não são uns meninos e porque dependem de chefias machistas, optam por fazer tudo à moda antiga e
  • Política de saltos altos
    Política de saltos altos
    Este artigo não é sobre política ou moda. É sobre as ideias preconcebidas, estereótipos e percepções que a roupa que vestimos produz. Também não é sobre partidos políticos, mulheres na política ou candidatos a posições políticas. É sobre mulheres e h

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.