As acusações dizem respeito a uma troca de mensagens num site humorístico, em 2014. Viktor escreveu que "o conjunto de contos de fadas judeus a que se dá o nome de Bíblia é um completo disparate. Pelo menos para mim", acrescentado que "Deus não existe". Uma das pessoas envolvidas na discussão apresentou queixa, dizendo que aquelas declarações "ofendiam os sentimentos dos crentes ortodoxos", cita o jornal The Guardian.

Em 2013, a Rússia aprovou uma lei controversa que prevê penas de prisão para quem alegadamente ofenda "os sentimentos religiosos dos cidadãos russos". Krasnov, que foi sujeito a exames psiquiátricos para se confirmar a sua sanidade mental, está agora a ser julgado e a pena pode ir até um ano de prisão. O seu advogado argumenta que o cliente é "um ateu, simplesmente", e que nessa mesma troca de mensagens tinha criticado tanto o Halloween, como os feriados judeus.

Veja também: As Pussy Riot na América

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.