Pouco contente com a situação rodoviária, um cidadão preocupado da Nova Zelândia começou a desenhar pénis de grandes dimensões em torno dos buracos da sua cidade natal, Auckland, em 2018, na esperança de atrair a atenção dos autarcas. Desenhou mais de 100. No entanto, agora, foi ameaçado com uma ação judicial.

A história, relatada pelo The Guardian, dá conta de um vídeo recente de Geoff Upson, qual ativista de segurança rodoviária, em que o próprio confessou estar "farto" de chamar as entidades responsáveis para colmatar a situação. "Portanto, aquilo que eu fiz foi desenhar a visão de um grande artista de um pénis", explicou.

No vídeo partilhado, o neozelandês mostra dois pénis — um ostenta um verde brilhante e outro um rosa no mesmo tom. Upson crê que identificou uma forma útil para evidenciar os buracos. Tanto chamam a atenção como facilmente quem passa fica ciente das suas dimensões.

"O troço de estrada daqui até ao fim do outro pénis é de 48 metros. A largura das minhas linhas é de aproximadamente 1,2 metros", conta.

No entanto, a entidade responsável pelas estradas de Auckland prometeu tomar medidas legais contra o artista de objetos fálicos na rodovia. Foi o próprio Upson que contou a história ao jornal New Zealand Herald, em que fez saber que recebeu uma chamada da polícia na semana passada, na sequência de uma queixa sobre o seu graffiti.

O motivo? Com uma visão diferente da sua, a autarquia de Auckland considera que constituem "um risco de segurança e distração" para os condutores, além de ser perigoso… para o próprio.

Porém, neste caso, trata-se de um homem com opinião firme: o concelho local só tinha um trabalho a fazer, que era o de garantir que as estradas fossem seguras. "Se eles arranjarem a estrada, o meu desenho será apagado na totalidade", afirmou.

De acordo com o New Zealand Herald, a remoção dos desenhos custará à volta de 2,500 dólares neozelandeses (1498,68€) por área, uma vez que a maior despesa será a gestão do tráfego.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.