A agência Reuters avança, citando a agência Amaq, que o autoproclamado Estado Islâmico reivindicou o ataque ao mercado de Natal em Berlim.

"Um soldado do Estado Islâmico executou a operação de Berlim, em resposta aos apelos de visar cidadãos de países da coligação internacional" que luta contra o EI, destacou a agência Amaq, citada pela AFP.

Esta segunda-feira, 19 de dezembro, uma carrinha abalroou o mercado de Natal de Breitscheidplatz, fazendo 12 vítimas mortais e ferindo outras 48 pessoas. A polícia deteve um suspeito pouco depois do ataque, mas o indivíduo paquistanês foi solto esta terça-feira porque as autoridades não tinham provas suficientes para o manter detido. O autor do ataque poderá, assim, ainda estar à solta, pelo que as autoridades recomendam precaução.

Angela Merkel, que visitou esta manhã o local dos ataques, disse em conferência de imprensa que as autoridades estão a trabalhar no pressuposto de que o abalroar do mercado se tratou de um ataque terrorista.

Seis das 12 vítimas mortais deste ataque já foram identificadas. 24 dos 48 feridos saíram entretanto do hospital.

(Notícia corrigida às 20h03: alterado o número de vítimas mortais)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.