“Não se trata de um regresso, mas sim de um acompanhamento, desta feita contratualizado para o bom aconselhamento, desde logo da Direção Regional de Saúde, da Autoridade de Saúde Pública da Região e do próprio Governo, no âmbito da Secretaria Regional da Saúde”, afirmou José Manuel Bolieiro.

O chefe do executivo açoriano de coligação PSD/CDS-PP/PPM falava após ter recebido em audiência a cônsul dos Estados Unidos da América, Kathryn Hammond, no Palácio de Sant’Ana, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

Tato Borges, médico especialista em saúde pública, liderou a Comissão de Acompanhamento de Luta contra a Pandemia nos Açores, criada em dezembro de 2020 e extinta desde 01 de setembro de 2021.

Segundo um extrato publicado na Bolsa de Emprego Público dos Açores, o executivo açoriano autorizou a celebração de um contrato de prestação de serviços com o médico especialista em saúde pública, Gustavo Tato Borges.

O contrato tem efeitos a partir de 15 de janeiro, “por um período que se prevê de seis meses”, e será pago num “um valor mensal de 1.000 euros, acrescidos de IVA”.

Ainda segundo o mesmo documento, Gustavo Tato Borges será contratado para “desempenhar funções de apoio técnico especializado e consultoria no reforço do combate à pandemia causada pela covid-19”.

Questionado hoje sobre a celebração deste contrato, o presidente do Governo Regional frisou que "não se trata de um regresso físico, nem a constituição ou a reconstituição da Comissão Especial de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia da Covid-19".

José Manuel Bolieiro lembrou que, independentemente da extinção da Comissão, "o relacionamento" com o médico especialista em saúde pública "seria sempre, além de pessoal, também técnico e institucional".

O presidente do Governo Regional sustentou que Tato Borges "cumpriu a sua missão e bem" na presidência da Comissão, "terminou-a, mas não perdeu vínculo de relacionamento, de aconselhamento connosco".

"Não estamos a fazer nada inesperado, nem inovador sendo certo que a situação epidemiológica atual recomenda um acompanhamento e aconselhamento mais próximo", vincou o presidente do Governo açoriano.

José Manuel Bolieiro sublinhou ainda que, “em primeiro lugar, está a saúde pública e o acompanhamento técnico e científico inquestionavelmente por quem, aliás, tem voz nacional e acompanha todo o evoluir da situação nacional".

Enaltecendo o trabalho da Comissão de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia nos Açores e do seu presidente, o chefe do executivo açoriano sublinhou que foi "igualmente também de grande sucesso o processo seguinte, o da vacinação contra a covid-19", com colaboração específica da Comissão de Acompanhamento de Luta contra a Pandemia nos Açores".

De acordo com o último comunicado da Autoridade de Saúde dos Açores, o arquipélago regista presentemente 2.730 casos positivos ativos, sendo 1.900 em São Miguel, 516 na Terceira, 209 no Faial, 48 no Pico, 27 nas Flores, 13 em Santa Maria, nove em São Jorge, sete na Graciosa e um no Corvo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.