A nova enfermaria ‘covid’ no Hospital das Caldas da Rainha “será criada nos próximos dias”, informou o Conselho de Administração (CA) do CHO, em comunicado.

O alargamento da capacidade de resposta na unidade das Caldas da Rainha surge depois de, na última sexta-feira, na Unidade de Torres Vedras, terem sido convertidas “mais 12 camas de enfermaria para tratamento de doentes covid-19”.

O anúncio surge também no dia em que a Câmara de Torres Vedras anunciou que pediu ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, a ativação de ajuda internacional para reforçar o hospital local com cinco médicos e 10 enfermeiros, face à evolução da pandemia da covid-19 no concelho.

"Enquanto responsável pela proteção civil do município, venho solicitar a ativação de ajuda internacional para controlo da pandemia no território, através do reforço de recursos humanos (médicos e enfermeiros) junto dos países com menor incidência da doença da covid-19", lê-se na carta que o presidente da Câmara de Torres Vedras, Carlos Bernardes, escreveu, elaborada em cooperação com a administração do CHO.

No ofício, o autarca sublinha que, na unidade de Torres Vedras, pertencente àquele centro hospitalar, se "caminha para uma situação insustentável, agravada pela redução de alternativas de resposta nos restantes hospitais da região de Lisboa e do país", falando mesmo numa "situação potencialmente catastrófica".

Num ponto de situação enviado por email à agência Lusa, o CHO informou que conta hoje com 129 doentes infetados com o novo coronavírus internados em enfermaria, dos quais “36 na Unidade das Caldas da Rainha e 93 na Unidade de Torres Vedras”.

Depois de na última semana se ter registado um aumento do afluxo ao hospital de Torres Vedras, onde em alguns dias se formaram filas de ambulâncias de transporte de doentes para o serviço de urgência, a administração do CHO garantiu hoje que “a situação está presentemente controlada, não se verificando tempos de espera relevantes”, quer nas urgências gerais, quer nas vocacionadas para doentes infetados.

No comunicado, o CHO recorda ainda que a população dos concelhos da sua área de influência (Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra), em caso de doença, deve recorrer em primeiro lugar ao Centro de Saúde.

Caso se verifiquem sintomas compatíveis com doença respiratória, os utentes devem ligar para linha SNS 24 (808 24 24 24) ou dirigir-se às áreas dedicadas para doentes respiratórios - ADR dos Centros de Saúde – “reservando as situações mais agudas e urgentes para serem assistidas no Centro Hospitalar”.

Na área de influência do CHO estão a funcionar os ADR dos Centros de Saúde de Torres Vedras, Mafra, Lourinhã e Caldas da Rainha (todos os dias das 08:00 às 20:00) e em Alcobaça (das 10:00 às 18:00).

O CHO integra os hospitais das Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, servindo uma população de quase 300 mil habitantes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.