“Foi uma explosão de gás, com certeza”, disse o governador da região de Rostov, Vasili Golubbev, antes da conclusão dos resultados da investigação.

Um total de 140 pessoas tiveram de ser retiradas do prédio danificado, segundo as autoridades, que garantiram que as vítimas vão receber “toda a ajuda necessária”.

“Os especialistas vão estudar o estado da estrutura do prédio para determinar se ele ainda é habitável”, disse o prefeito de Shakhty, Andrei Kovaliov, segundo a agência de notícias Interfax.

Em 31 de dezembro, 39 pessoas morreram devido ao desabamento parcial de um edifício de habitação na Rússia, na região dos Montes Urais.

Parte do prédio de nove andares desabou após uma explosão de gás em Magnitogorsk, uma cidade industrial na região de Chelyabinsk, a cerca de 1.700 quilómetros a leste de Moscovo, nos Montes Urais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.