O Palácio do Eliseu divulgou, num comunicado, que o acidente com os soldados do exército ocorreu na segunda-feira.

Entre os mortos estão seis oficiais, seis suboficiais e um cabo.

O Presidente da França, Emmanuel Macron, apresentou as suas condolências às famílias e expressou o seu apoio aos companheiros de armas.

Macron também elogiou a coragem dos militares franceses estacionados no Sahel e a sua determinação em cumprir a sua missão contra o ‘jihadismo’.

O grupo de militares, de acordo com o canal BFM TV, pertencia à operação de Barkhane (que mobiliza 4.500 soldados), criada em agosto de 2014 como sucessora da missão Serval, que Paris lançou em 2013 para combater grupos extremistas que dominavam o norte e o centro do Mali.

Este acidente eleva para 38 o número de soldados franceses mortos no Mali desde o início da intervenção francesa neste país do Sahel em 2013.

A última morte foi do militar Ronan Pointeau, de 24 anos, depois da ativação de um dispositivo explosivo no início de novembro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.