Os produtos em causa são para a coloração do cabelo, nomeadamente para “Cabelo escuro”, “Preto”, “Chocolate Brasil”, “Castanho Noz”, “Loiro platinado”, “Loiro Caramelo Luminoso”, “Loiro Sahara”, “Loiro Dourado” e “Loiro Glam Shine”, precisa o Infarmed numa circular informativa publicada hoje no seu ‘site’.

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde refere que, no âmbito de uma ação de fiscalização, constatou “a existência no mercado nacional de produtos cosméticos da marca Cien, cujo distribuidor é a empresa Lidl & Cia, que continham na sua composição o ingrediente Butylphenyl methylpropional”.

O Infarmed lembra que desde o dia 01 de março não podem ser comercializados nem disponibilizados ao consumidor produtos cosméticos que tenham na sua composição ‘butylphenyl methylpropional ou piritiona de zinco’, substâncias classificadas como cancerígenas, mutagénicas ou tóxicas para a reprodução.

Na circular, a autoridade do medicamento avisa as entidades que disponham destes produtos que não os podem disponibilizar e apela aos consumidores para que não utilizem estes produtos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.