Kim, atualmente com 55 anos e a viver no Canadá, foi distinguida com o Prémio Dresden, pela sua colaboração com a UNESCO (a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), onde é embaixadora da Boa Vontade, pelo trabalho de apoio a crianças feridas em contexto de guerra, e por lutar contra a violência e o ódio.

A notícia foi avançada pela Associated Press.

Kim Phuc tinha nove anos quando a sua aldeia foi atingida por bombas de napalm [gasolina gelificada usada em bombas incendiárias], lançadas por aviões do Vietname do Sul, que tinham o objetivo de atingir as tropas inimigas do Vietname do Norte.

A imagem de Kim, em criança, a fugir da aldeia, correndo pela estrada sem roupas, a chorar e com queimaduras no corpo, foi capturada pelo famoso fotógrafo Nick Ut, da Associated Press. A fotografia valeu ao seu autor um Prémio Pulitzer em 1973.

Kim Phuc, em 2018, em frente à icónica fotografia de 1972 tirada pelo fotógrafo Nick Ut. créditos: Robin van Lonkhuijsen / ANP / AFP

O Prémio Dresden já foi atribuído, no passado, a figuras como o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.