Em resposta à agência Lusa, o SEF refere que, além da resposta negativa dada a sete dos pedidos de proteção internacional, se registou “uma admissão tácita do pedido relativa ao menor que se encontrava no grupo”, do qual “cinco encontram-se em paradeiro desconhecido”.

Quanto ao desembarque de 11 cidadãos marroquinos, em 29 de janeiro último, o SEF esclareceu que “três foram já objeto de decisão ao pedido de proteção internacional apresentado que considerou o pedido infundado e oito não foram ouvidos pelo SEF por se encontrarem em paradeiro desconhecido”.

Por outro lado, os sete cidadãos marroquinos que desembarcaram numa praia do Algarve no passado dia 6 de junho foram acolhidos pelo Conselho Português para os Refugiados.

“Atualmente, já se encontram agendadas as respetivas entrevistas no Gabinete de Asilo e Refugiados do SEF”, adianta o SEF.

A informação prestada pelo SEF não adianta pormenores sobre o caso dos 22 migrantes oriundos do Norte de África que hoje foram detetados ao largo de Quarteira, Faro.

Os 22 migrantes são todos do sexo masculino, encontram-se atualmente à guarda do SEF, que está a desenvolver os procedimentos necessários para apurar as suas identidades, bem como avaliar o enquadramento da situação, uma vez que chegaram sem documentos.

A região do Algarve recebeu nos últimos seis meses 48 imigrantes ilegais provenientes do norte de África.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.