A ministra para a Reintegração dos Territórios Temporariamente Ocupados da Ucrânia, Iryna Vereshchuk, disse que a retirada foi concluída, de acordo com a agência de notícias local Ukrinform.

Iryna Vereshchuk adiantou que “1.665 pessoas foram retiradas de Mariupol e várias cidades da região de Zaporijia, ao longo dos três corredores humanitários acordados” com os russos.

A saída dos civis foi feita em veículos particulares, no mesmo dia em que a Rússia e a Ucrânia retomaram as conversações em Istambul para encontrar uma solução para o conflito.

A mesma responsável indicou que 936 pessoas conseguiram deixar Mariupol e 729 da região de Zaporijia, que inclui as cidades de Berdiansk, Melitopol, Enerhodar, Polohy, Orykhiv, Huliaypole e Vasylivka.

Em Vasylivka, disse, as tropas russas conseguiram bloquear várias colunas de autocarros e camiões que transportavam ajuda humanitária e acabaram por ser enviados para outras cidades.

Vereshchuk lembrou que, de acordo com a autarquia de Mariupol, cerca de 75 mil residentes de Mariupol foram retirados de Zaporijia até agora.

A cidade portuária de Mariupol, que tinha uma população de meio milhão de habitantes antes da guerra, tem sido uma das cidades ucranianas mais duramente atingidas desde a invasão.

Na cidade industrial, localizada nas margens do mar de Azov, encontram-se ainda cerca de 160 mil residentes, segundo as autoridades, sem acesso a bens básicos, como água potável, e serviços, como gás e aquecimento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.