A notícia sobre o plano de desenvolvimento operacional da rede do metropolitano de Lisboa surgiu esta sexta-feira envolvida em várias dúvidas. Após um primeiro comunicado do Ministério do Ambiente que anunciava a construção de mais quatro estações até 2022 - Estrela, Santos, Campolide e Amoreiras – num investimento de 684 milhões de euros, um segundo comunicado da mesma instituição governamental 'apagou' vários dos pontos especificados na primeira nota enviada às redações.

Na nova comunicação é dito que a rede vai ser expandida até 2022, sem que, no entanto, se especifiquem quais as novas estações.

Ainda para este ano prevê-se ampliar o cais da estação de Arroios e reabilitar instalações, nomeadamente as escadas mecânicas da estação Baixa-Chiado.

Do comunicado desapareceram também os valores relativos aos investimento público nestas obras.

A apresentação do plano de desenvolvimento operacional da rede do metropolitano de Lisboa ocorrerá na próxima segunda-feira, dia 8 de maio.

Nota editorial: A notícia original foi construída com base em informação transmitida pela a Agência Lusa que foi anulada às 17h16: "porque o Ministério do Ambiente disse à Lusa que a informação que divulgou anteriormente continha 'incorreções' relativamente ao investimento e ao número de estações, sem fornecer novos dados".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.