“Não podemos nunca estar descansados porque o vírus circula a nível planetário”, declarou a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, falando na habitual conferência de imprensa diária sobre a evolução da covid-19 no país, em Lisboa.

Questionada sobre casos de ressurgimento do surto na China, que estão a levar à adoção de novas medidas restritivas, a responsável admitiu “essa é a preocupação de todos”, mas “não é uma coisa que não se esperasse”.

“O vírus está no nosso planeta, no nosso país, e a situação está controlada, mas sempre que levantamos a mão da mola, o vírus segue a sua trajetória”, notou Graça Freitas.

Isto quer dizer que, “mesmo países que já o controlaram, podem sempre ter uma introdução”.

“É uma situação preocupante, mas não inesperada”, concluiu.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 426 mil mortos e infetou mais de 7,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Em Portugal, morreram 1.512 pessoas das 36.463 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da DGS.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.