Mais de 7.254.140 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios, desde o início da epidemia, dos quais 3.214.600 são hoje considerados curados.

O número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de contaminações.

Alguns países testam apenas os casos graves, outros usam os testes como prioridade para a despistagem e vários países pobres dispõem de capacidades de despistagem limitadas.

Os Estados Unidos, que tiveram as primeiras mortes ligadas ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais atingido, tanto em número de casos como de mortes, com 112.006 mortes, em 1.979.893 casos.

Pelo menos 524.855 pessoas foram declaradas curadas.

A seguir aos Estados Unidos, os países mais atingidos são o Reino Unido, com 40.883 mortes em 289.140 casos, o Brasil, com 38.406 mortes (739.503 casos), Itália, com 34.043 mortes (235.561), e França, com 29.296 mortes (191.394 casos).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou em finais de dezembro, registou oficialmente um total 83.046 casos (três novos entre terça-feira e hoje), dos quais 4.634 resultaram na morte do doente e 78.357 recuperaram.

A Europa totalizava hoje ao final da manhã 185.130 mortes, em 2.318.773 casos, os Estados Unidos e o Canadá 119.958 mortes (2.076.546 casos), a América Latina e as Caraíbas 69.372 mortes (1.411.279 casos), a Ásia 20.581 mortes (734.260 casos), o Médio Oriente 10.887 mortes (501.180 casos), África 5.529 mortes (203.457 casos), e a Oceania 131 mortes (8.648 casos).

Este balanço foi feita a partir de dados recolhidos pelos escritórios da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.