Quando estão contabilizados 85% dos votos das eleições que decorreram sexta-feira e hoje na República Checa, o partido de Babis conta com 28,3%, seguido da coligação de centro-direita SPOLU (“Juntos"), com 26,3%, e da aliança de centro-esquerda, com 14,8%.

Na contagem feita até agora, um quarto partido entraria no parlamento, o ultranacionalista SPD, com 10% dos votos, deixando de fora os social-democratas do CSSD, com 4,7%, e os comunistas do KSCM, com 3,8%.

O líder do partido social-democrata, até aqui no governo, Jan Hamacek, deu por adquirido que o CSSD não terá representação parlamentar.

Com este resultado, a distribuição de lugares no parlamento favorecerá a oposição, que obteria 104 lugares, admitindo-se que possa ainda aumentar a diferença a favor da SPOLU, liderada pelo Partido Democrático Cidadão (ODS).

Babis, que partia como favorito, foi referenciado esta semana na investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas ‘Pandora Papers’, segundo a qual investiu 16 milhões de euros em imóveis no sul de França através de empresas em paraísos fiscais.

O magnata, um dos homens mais ricos do país, declarou que só se manterá na política checa se conseguir uma coligação para formar governo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.