Em comunicado, a Fundação Champalimaud justifica a escolha destes três nomes com a “preocupação permanente da instituição na ligação à sociedade e na procura de contributos de pessoas de reconhecido mérito e experiência em diferentes áreas do conhecimento e saber”.

A integração no Conselho de Curadores da Fundação Champalimaud de Paulo Portas, antigo líder do CDS-PP e ministro nos governos de Durão Barroso e Pedro Passos Coelho, já tinha sido avançada há uma semana pelo jornal Expresso.

Este órgão é composto ainda por Daniel Proença de Carvalho (presidente) pela Rainha Sofia de Espanha, Aníbal Cavaco Silva, Fernando Henrique Cardoso, António Coutinho, António Damásio, António Travassos, João Raposo Magalhães e Pedro D’ Abreu Loureiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.