Shilton lamentou que Maradona nunca tenha pedido desculpa pelo golo, o primeiro de dois que marcou naquele jogo.

Mais até do que o troféu conquistado em 1986, fica na memória de todos os amantes do futebol aquele que é considerado o melhor golo da história dos Mundiais, com Maradona a partir do seu meio-campo, com a bola 'agarrada' ao pé esquerdo, e a fintar todos os ingleses que lhe apareceram pela frente, até bater Peter Shilton.

Foi nos quartos de final, no triunfo por 2-1 sobre a Inglaterra, e aconteceu minutos depois do célebre episódio da 'mão de Deus', lance assim definido pelo próprio 'Pelusa', para justificar o golo marcado com a mão.

Numa entrevista ao jornal Daily Mail, o antigo guarda-redes inglês afirmou que o astro argentino foi "o maior jogador contra o qual alguma vez jogou", mas reforçou: "O que eu não gosto é que ele nunca tenha pedido desculpa".

"Em nenhum momento admitiu ter feito batota, ou que gostaria de pedir desculpa (...) Em vez disso, usou a sua expressão 'mão de Deus'. Não foi justo", afirmou.

"Parece que tinha grandeza, mas infelizmente não tinha desportivismo", observou.

Shilton, de 71 anos, admitiu que a sua vida "está há muito ligada à de Diego Maradona”, mas não da maneira de que teria gostado.

O antigo guarda-redes inglês lamentou a morte de Maradona e enviou as condolências à família.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.