Segundo adianta um comunicado da Polícia Judiciária (PJ), na “Operação Navidad” foram realizadas 10 buscas, incluindo domiciliárias, e sob suspeita estão vários contratos, celebrados entre 2013 e 2016, entre uma empresa estatal venezuelana e uma sociedade pertencente a um grupo empresarial português, no valor de dezenas de milhões de euros, respeitante à venda de várias toneladas de carne.

“Existem fortes suspeitas de que os elevados proventos obtidos com o negócio não tenham sido integralmente declarados fiscalmente, bem como de que os arguidos tenham recebido comissões avultadas através de sociedades ‘offshore’, lesando o Estado português em milhões de euros”, refere a nota, precisando que o caso foi investigado pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da PJ e pela Direção de Serviços de Investigação da Fraude e de Ações Especiais (DSIFAE).

O inquérito-crime é dirigido pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.