Fonte oficial da PJ disse à agência Lusa que Jaime Marta Soares vai ser chamado para que, “em sede própria e com a maior brevidade possível, forneça todos os elementos de que dispõe”.

Contactado pela Lusa, o presidente da LBP afirmou que suspeita que o incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande tenha tido “origem criminosa”.

No domingo, o diretor nacional da PJ afirmou que o incêndio em Pedrógão Grande teve origem numa trovoada seca, afastando qualquer indício de origem criminosa.

“Mantenho as minhas suspeições sobre as origens criminosas do incêndio”, sublinhou hoje Jaime Marta Soares sem adiantar mais pormenores.

O presidente da LBP disse ainda que saúda a investigação da PJ para apuramento da origem do incêndio.

A PJ vai chamar Jaime Marta Soares na sequência das declarações que fez hoje de manhã no Fórum da Rádio TSF sobre as suas suspeitas de “mão criminosa” na origem do fogo.

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande provocou pelo menos 64 mortos e 179 feridos, segundo um balanço divulgado hoje.

Numa primeira estimativa da GNR, porque o incêndio ainda não foi dado como dominado, estima-se que tenham sido afetados 30 mil hectares até ao momento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.