A PJ refere em comunicado que participou, entre 15 e 30 de novembro, na operação ‘European Money Mule Action’ (EMMA), em que foram identificadas 8.755 “mulas de [transporte] de dinheiro” e em que “medidas cautelares” evitaram a perda total de 17,5 milhões de euros.

A operação EMMA, em que a PJ trabalhou com o Centro Europeu contra o Cibercrime da Europol, teve como resultado global a detenção de 2.469 suspeitos.

Em Portugal, além da identificação de 296 pessoas classificadas como “mulas de dinheiro”, foram igualmente identificadas outras nove pessoas como angariadoras de “mulas”, 64 pessoas interrogadas e constituídas arguidas e identificadas 349 contas bancárias ligadas a transações ilícitas.

Foram igualmente iniciadas em Portugal 90 investigações e identificadas 262 vítimas deste crime, num prejuízo patrimonial superior a 4,5 milhões de euros, adianta a PJ.

A operação EMMA foi executada pelo oitavo ano consecutivo e envolveu um total de 25 países, sob o tema ‘DontBeaMule’ (Não Sejas Uma Mula).

Este tipo de campanha visa sensibilizar o público em geral de que as ‘mulas de dinheiro’ são pessoas recrutadas por organizações criminosas para o levantamento de dinheiro ou transferências ilícitas de fundos, passando, também elas, a ser intervenientes e autoras de crimes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.