Com cerca de 300 metros de comprimento, a ponte sobre o rio Magra “desabou sobre si mesma”, explicou o presidente da Câmara de Aulla, Roberto Valettini, aos media italianos.

Habitualmente muito utilizada, não era o caso hoje devido às medidas de confinamento impostas pela pandemia do coronavírus, o que evitou uma tragédia.

A vítima tem, “segundo as primeiras informações, ferimentos ligeiros”, indicou o Ministério dos Transportes em comunicado.

A ministra das infraestruturas, Paola De Micheli, pediu um relatório pormenorizado à ANAS, a empresa que gere a via em causa.

Este acidente “é extremamente grave. As primeiras chamadas de atenção para a estabilidade da ponte datam de 2013, mas ‘caíram em saco roto’. Provavelmente porque um eventual encerramento da ponte teria (…) repercussões económicas significativas em todo o território”, criticou Deborah Bergamini, vice-presidente da Comissão de Transportes da câmara baixa do parlamento italiano e membro da Forza Itália de Sílvio Berlusconi (centro-direita).

Segundo a agência italiana AGI, os alertas dos automobilistas multiplicaram-se após um período de mau tempo no início de novembro.

Grande parte das infraestruturas italianas, como as pontes rodoviárias, tem mais de 50 anos. Era o caso do viaduto de Génova que desabou em agosto de 2018 causando 43 mortos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.