Os dados revelados pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), a que a agência Lusa teve acesso, revelam que entre os dias 16 de março e 24 de abril, foram suspensas 13 convenções com o SNS, entre clínicas, hospitais e misericórdias.

A ministra da Saúde, numa entrevista divulgada na semana passada, tinha revelado que várias convenções com os privados tinham sido suspensas durante a pandemia de covid-19, sublinhando que, apesar do recurso aos privados, havia áreas em que apenas o SNS conseguia responder.

Questionada pela Lusa, a ACSS respondeu que entre as unidades que suspenderam as convenções com o SNS estão o Hospital da Cruz Vermelha, o Hospital da Luz, S.A. (estabelecimento Torres de Lisboa), a Clínica Parque dos Poetas, a CLISA – Clínica Stº António, o Hospital da Confraria de Nª. Srª. da Nazaré e o Hospital da Ordem Terceira de S. Francisco da Cidade.

Foram igualmente suspensas as convenções pelo Hospital de Jesus – Venerável Ordem Terceira da Penitencia de São Francisco a Jesus, o Hospor – Hospitais Portugueses, SA – Hospital de Santiago e o Hospital da Misericórdia de Mealhada.

A Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal, a CSC- Associação de Socorros Mútuos de Empregados no Comércio de Lisboa, a Santa Casa da Misericórdia de Leiria – Hospital Dom Manuel de Aguiar e a Santa Casa da Misericórdia de Benavente foram outras das entidades a suspender as convenções com o SNS entre 16 de março e 24 de abril.

Os últimos dados oficiais indicam que Portugal regista 1.063 mortos relacionadas com a covid-19 e 25.524 casos de infeção.

O novo coronavírus, responsável pela covid-19 já provocou mais de 250 mil mortos e infetou mais de 3,5 milhões de pessoas em todo o mundo.

Mais de um milhão de doentes foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.