Os números de hoje representam um aumento de 66% na mortalidade e de 22% em termos de novas infeções relativamente a uma semana atrás.

Na segunda-feira tinham sido registadas 80 mortes e 18.804 novos casos, mas os números do fim de semana são frequentemente mais baixos devido a uma demora no processamento dos dados.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido é agora de 762.542 casos de infeção confirmados e de 43.967 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

O Governo atualizou também para 58.164 o balanço das mortes que incluem casos suspeitos com certidões de óbito que fazem referência ao covid-19, mas que cujas vítimas não foram testadas ao coronavírus.

O agravamento da situação epidémica no país levou o primeiro-ministro, Boris Johnson, a anunciar hoje que a área de Manchester vai passar para o nível máximo de restrições destinadas a conter o número elevado de infeções com covid-19.

O nível “muito elevado”, o mais alto, proíbe o convívio entre agregados familiares em espaços fechados, para além das medidas em vigor no resto do país, mas escolas e universidades continuam abertas.

Obriga também ao encerramento de ‘pubs’ e bares que não sirvam refeições e recomenda às pessoas para não entrarem ou saírem das áreas com maiores restrições.

Os autarcas da área metropolitana de Manchester, liderados pelo presidente da Câmara Municipal, Andy Burnham, atrasaram esta decisão com negociações com o governo para pedir mais apoio financeiro, mas a falta de um entendimento levou à intervenção direta do governo.

Com cerca de 2,8 milhões de habitantes, Manchester é a terceira maior cidade britânica, a seguir a Londres e Birmingham, e tem atualmente uma taxa que ronda os 430 casos por 100,000 habitantes.

A maior parte de Inglaterra ainda se encontra no nível “médio”, o mais baixo de uma escala de três, que permite o convívio social em espaços fechados ou ao ar livre, mas em grupos de até seis pessoas e obriga ao encerramento de bares e restaurantes às 22:00 horas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.