O SEF refere em comunicado que os 12 detidos - 11 homens e uma mulher – têm idades entre os 21 e os 49 anos e foram detetados no controlo de fronteira à saída de território nacional para um voo com destino a Cancun. Em causa, segundo este serviço, poderá estar a tentativa de entrada ilegal nos Estados Unidos da América (EUA) através da fronteira mexicana.

“A possibilidade de, a partir do México, atingirem e cruzarem a fronteira dos EUA, tem levado a que muitos cidadãos, maioritariamente de nacionalidades asiáticas, procurem seguir esta rota apoiados por redes organizadas de imigração ilegal”, lê-se no comunicado, que realça a cooperação “com autoridades mexicanas, norte-americanas e de alguns países europeus” no desmantelamento destas redes organizadas de fornecimento de documentos falsos.

De acordo com o SEF, desde o início de 2022 foram já detidos 98 cidadãos estrangeiros com documentos falsificados que tentavam viajar para o México. Entre os países com documentos (passaporte, cartões de identidade, cartas de condução ou vistos) que foram alegadamente alvo de falsificação estão Japão, Dinamarca, Espanha, Grécia e Itália, com a qualidade destas falsificações a exigir “diversas diligências externas” aos inspetores.

Destes 12 detidos, 10 estavam em situação irregular em Portugal e serão presentes ainda hoje a juiz para julgamento em processo sumário.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.