No total, 4.019.287 ucranianos — essencialmente mulheres e crianças — deixaram o país em fuga da guerra desencadeada pela Rússia, indicam os dados atualizados do ACNUR.

“O número de refugiados da Ucrânia atingiu os quatro milhões, cinco semanas após o início do ataque russo”, escreveu na rede social Twitter o alto-comissário para os Refugiados, Filippo Grandi, que chegou hoje ao país em guerra.

“Em Lviv vou reunir-me com as autoridades, a ONU e outros parceiros para ver como aumentar o nosso apoio aos afetados e deslocados por esta guerra sem sentido”, adiantou.

O número de refugiados já supera a projeção inicial feita pelo ACNUR quando o conflito começou. Desde a Segunda Guerra Mundial que a Europa não registava um tal fluxo de refugiados.

Mais de metade dos refugiados fugiram para a Polónia, que recebeu 2,3 milhões, enquanto à volta de 600.000 se encontram na Roménia, milhares dos quais depois de passarem pela vizinha Moldova.

No total, mais de 10 milhões de pessoas, ou seja, mais de um quarto da população, foi forçada a fugir, atravessando a fronteira para os países vizinhos ou procurando refúgio noutras zonas da Ucrânia.

A ONU calcula em quase 6,5 milhões o número de deslocados no país.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.