Os ‘blues’, que lideravam isolados desde a sétima jornada, podem perder já hoje esse ‘trono’, se o Liverpool vencer na visita ao Wolverhampton, de Bruno Lage, ou se o Manchester City se impuser na deslocação ao Watford, resultados que relegariam os campeões europeus para o terceiro posto.

Na abertura da jornada, no Estádio Olímpico de Londres, o jogo adivinha-se difícil para o Chelsea, diante de um West Ham que é quarto classificado, e a teoria confirmou-se, com a equipa de David Moyes a recuperar de duas desvantagens até ao triunfo.

Thiago Silva ainda adiantou o Chelsea, aos 28 minutos, mas os ‘hammers’ empataram de grande penalidade, após falta de Mendy, na sequência de um mau atraso de Jorginho, aos 40 minutos, antes de Mason Mount dar nova vantagem aos ‘blues’, aos 44.

Na segunda parte, o West Ham voltou a igualar, por Bowen, aos 56 minutos, e o golo da vitória surgiu quando o Chelsea ainda procurava que o jogo lhe fosse favorável, com o defesa congolês Matsuaku a ser o ‘herói improvável’, ao chegar ao 3-2 no que parece ter sido um cruzamento mal medido, aos 87.

Esta foi a segunda derrota do Chelsea na Liga, que apenas tinha perdido com o campeão Manchester City, em casa, ainda na sexta jornada (1-0).

O Liverpool, de Diogo Jota, pode assumir a liderança já ao início da tarde, em jogo em que defronta os ‘Wolves’, de José Sá, Rúben Neves, Nelson Semedo, João Moutinho, Fábio Silva e Trincão, pouco antes de o Manchester City, de João Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva, defrontar o Watford e poder assumir o comando da prova.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.