Andrey Rublev e Daniil Medvedev foram mais uma vez os obreiros do sucesso russo na última eliminatória de 2021 frente aos croatas, sagrando-se campeões com as vitórias nos dois encontros de singulares, sem ceder qualquer ‘set’ e sem perder, uma única vez, os seus jogos de serviço.

À semelhança das jornadas anteriores, o capitão Shamil Tarpishchev, que liderou a equipa no sábado pela 100.ª vez, optou por manter a estratégia e colocou no primeiro embate de singulares Rublev, número cinco mundial, que não defraudou expectativas.

Frente ao croata Borna Gojo, de 23 anos, que figura no 279.º lugar no ‘ranking’ ATP, o moscovita apenas perdeu seis pontos nos seus jogos de serviço e em dois ‘sets’, com os parciais de 6-4 e 7-6 (7-5), ofereceu à Federação de Ténis da Rússia o primeiro ponto, ao cabo de uma hora e 33 minutos.

Em vantagem na eliminatória, Daniil Medvedev, segundo classificado na hierarquia mundial, debateu-se com Marin Cilic e, sem grande surpresa, acabou por levar a melhor sobre o 30.º colocado no ‘ranking’ ATP, em apenas duas partidas, por 7-6 (9-7) e 6-2, ao fim de uma hora e 28 minutos.

Com a final já decidida, o jogo de pares acabou por ser cancelado.

Derrotada a bi-campeã Croácia (2005 e 2018), a Federação de Ténis da Rússia conquistou o seu terceiro troféu, igualando o registo da República Checa e da Alemanha, e sucedeu à Espanha como campeã da Taça Davis.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.