A notícia está a ser avançada pela Sky News. Segundo a televisão britânica, o acordo será oficialmente comunicado esta tarde.

Tratam-se de 20 milhões de libras, cerca de 23 milhões de euros, numa média de 3,5 milhões por clube: Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham Hotspur.

Além da multa, os clubes concordaram em não criar qualquer organismo idêntico à Superliga no futuro. Quebrar essa regra pode custar 20 milhões de libras e menos 30 pontos no campeonato a um clube.

AC Milan, Arsenal, Atlético de Madrid, Chelsea, FC Barcelona, Inter Milão, Juventus, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Real Madrid e Tottenham anunciaram em abril da Superliga europeia, à revelia de UEFA, federações nacionais e vários outros clubes.

A competição deveria ser disputada por 20 clubes, 15 dos quais fundadores – apesar de só terem sido revelados 12 – e outros cinco, qualificados anualmente.

Entretanto, a UEFA avisou que iria excluir todos os clubes que integrassem a Superliga, assegurando contar com o apoio das federações de Inglaterra, Espanha e Itália, bem como das ligas de futebol destes três países.

Algumas horas depois, após sofrerem grande contestação dos adeptos e críticas do primeiro-ministro Boris Johnson, os seis clubes ingleses anunciaram a saída do projeto, que acabou por fracassar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.