Segundo o BdP, o endividamento do setor público (administrações públicas e empresas públicas) subiu 2.100 milhões de euros, para 346.200 milhões de euros, enquanto o endividamento do setor privado (empresas privadas e particulares) aumentou 1.100 milhões de euros, para 425.000 milhões.

No setor público, “é de destacar o crescimento do endividamento perante o exterior e o setor financeiro (acréscimo de 1.700 e 1.300 milhões de euros, respetivamente), que foi parcialmente compensado pela diminuição do endividamento junto das próprias administrações públicas (1.000 milhões de euros)”.

Já no setor privado, o endividamento das empresas privadas cresceu 800 milhões de euros, sobretudo junto do exterior (900 milhões de euros), enquanto o endividamento dos particulares subiu 200 milhões de euros, principalmente junto do setor financeiro.

Em termos homólogos, em janeiro o endividamento total das empresas privadas cresceu 5,3% face a janeiro de 2021, o que correspondeu a uma aceleração de 1,1 pontos percentuais em relação ao mês anterior.

Quanto ao endividamento total dos particulares, aumentou 3,9% relativamente ao período homólogo, mais 0,3 pontos percentuais do que o verificado em dezembro.

Já em relação ao "financiamento concedido às administrações públicas pelos bancos e pelos restantes setores da economia", este "foi negativo em 1.600 milhões de euros e em 400 milhões de euros, respetivamente".

Um financiamento líquido negativo indica que as aquisições líquidas de ativos financeiros pelas administrações públicas são superiores às emissões deduzidas de amortizações dos passivos, ou seja, as administrações públicas utilizaram parte dos fundos obtidos para financiarem outros setores da economia.

Em contrapartida, o financiamento às administrações públicas pelo exterior foi de 1.300 milhões de euros.

Uma análise por instrumento demonstra, por sua vez, que as administrações públicas se financiaram através de emissões líquidas de títulos no montante de 2.600 milhões de euros.

Por sua vez, o financiamento das administrações públicas através de empréstimos deduzidos de depósitos foi negativo em 3.300 milhões de euros.

O BdP atualiza a 21 de abril as estatísticas relativas ao endividamento do setor financeiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.