“Com esta segunda estimativa, o panorama geral de crescimento permanece inalterado”, referiu o Departamento do Comércio.

Os dados relativos à evolução económica entre julho e setembro representam uma ligeira desaceleração em relação ao trimestre anterior, quando o crescimento ficou em 4,2%, o maior aumento do Produto Interno Bruto (PIB) desde 2014.

O consumo, principal impulsionador da expansão económica norte-americana, cresceu a um ritmo de 3,6%, quando a estimativa anterior apontava para 4%, mas o investimento das empresas foi maior do que o inicialmente calculado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.