Esta queda, calculada com dados preliminares, bem como a de 12,4% face ao primeiro trimestre de 2020, são reduções nunca antes vistas na série histórica, iniciada em 1995.

Estes decréscimos aprofundam a recessão do país, depois do PIB de Itália ter recuado no primeiro trimestre 5,5% face ao mesmo período de 2019 e 5,4% face ao último trimestre de 2019.

Os resultados do segundo trimestre são totalmente atribuídos aos efeitos do confinamento e bloqueio do país pela covid-19 entre março e junho.

A contração da economia italiana afeta “todos” os setores produtivos: agricultura e pesca, indústria e o setor dos serviços.

O Istat salienta que o colapso da economia italiana, considerada a terceira potência da zona euro, faz parte de “um contexto internacional em que as principais economias estão a sofrer reduções semelhantes” devido à pandemia.

MC // JNM

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.