“A alimentação é a parte muito mais importante do custo de vida dos países mais pobres. Estamos a vê-lo, em muitos casos, em países de baixo rendimento, em particular, com a inflação alta e famílias pobres”, disse hoje o economista Paul Krugman, durante uma sessão especial da Classe de Letras, organizada pela Academia das Ciências de Lisboa, sobre o tema “A guerra e o cesto do pão”.

O economista traçou um quadro da evolução da globalização, entre 1995 e 2008, considerando que existiu um aumento de globalização, seguido por uma queda e novamente um aumento da globalização, e salientou que se assiste atualmente a uma disrupção no comércio mundial.

Recordando que a Rússia, a Ucrânia e o Cazaquistão são grandes exportadores de matérias-primas, Paul Krugman frisou que a guerra está a afetar, neste sentido, a população norte-americana e europeia, mas acredita que é “possivelmente catastrófico” para o resto do mundo.

O economista afirmou que o choque da diminuição das exportações de matérias-primas destes países será sentido sobretudo pelas populações mais pobres, uma vez que gasta uma percentagem maior do seu rendimento com a alimentação.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia, tendo a invasão sido foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

AAT // CSJ

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.