Malpass definiu na quarta-feira a situação macroeconómica global como uma “tempestade perfeita”, capaz de levar a uma situação de ‘estagflação’, ou seja, alta inflação e baixo ou nenhum crescimento económico.

O presidente do BM fez essas previsões num discurso na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, intitulado “A crise enfrenta o desenvolvimento” e apresentado pela instituição financeira internacional como prelúdio da reunião de outono que começará em duas semanas.

A partir de 10 de outubro, o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI) vão realizar a tradicional reunião anual em Washington, na qual serão atualizadas as previsões de crescimento global e detalhadas por país.

De acordo com o modelo de nomeação predeterminado, os EUA escolhem o presidente do BM, enquanto a Europa decide quem lidera o FMI.

Uma escassez de energia mais grave, especialmente de gás natural, poderá aumentar a inflação da zona euro em 1,5 pontos percetuais e reduzir o crescimento na Europa em mais de 1,2 pontos percentuais, levando a uma recessão, alertou na segunda-feira a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.