"Começou a descida. Não tem mais nenhum sítio para onde ir", disse um responsável conhecedor da situação à AFP, sob condição de anonimato, antes de uma declaração da agência espacial russa, que é esperada ainda hoje.

"É agora claro que começaram reações absolutamente incontroláveis", acrescentou esta fonte, que a agência francesa não identifica, mas que explica que a descida marca o fim da missão 'Progress', apesar de as autoridades russas ainda irem tentar mais uma vez a comunicação.

"Marcámos mais duas comunicações para tranquilizar a nossa consciência", disse o responsável, acrescentando que é difícil prever quando é que o veículo cairá, de facto, na Terra.

O foguetão Soyuz que levava a nave Progress M-27M com mantimentos para a Estação Espacial Internacional foi lançado na terça-feira, mas as comunicações foram perdidas pouco depois.

Um porta-voz da agência russa não quis comentar o sucedido.

O programa espacial russo é um motivo de orgulho para a população local, mas nos últimos anos têm surgido uma série de contratempos e falhanços, nomeadamente a perda de vários satélites e a queda de uma nave similar, em 2011, na Sibéria.

O vice-primeiro-ministro russo com o pelouro da indústria aeroespacial, Dmitry Rogozin, atualmente na China, disse estar em constante contacto com a agência espacial e escreveu no Twitter: "Estamos todos preocupados com a nossa nave de carga".

A NASA disse entretanto que a nave espacial levava a bordo material fundamental para a secção norte-americana da Estação Espacial Internacional, mas que os astronautas têm mantimentos suficientes para os próximos meses.

MBA // VM

Lusa/Fim

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.