O jogo do Wanda Metropolitano, da 16.ª jornada, atira os 'colchoneros' para o quarto lugar do campeonato, com 29 pontos, ultrapassados por Sevilha (31) e Bétis (30), que já jogaram hoje e venceram as suas partidas.

Terça-feira, o Atlético tem um jogo em que só a vitória lhe interessa, no Dragão, para continuar em competição na Liga dos Campeões.

Os madrilenos tiveram muito mais problemas do que seria esperar e atingiram o intervalo com um 'nulo' lisonjeiro. Depois, adiantaram-se no marcador, mas acabaram por permitir a reviravolta, com um golo de bola parada e outro de contra-ataque, mesmo nos últimos instantes da partida.

Mesmo sem brilhar, o jogo pendia para a equipa da casa até ao intervalo, mas perto do fim foi mesmo o Maiorca, por duas vezes através de Kang-in Lee e uma de Abdón Prats, a ficar perto do golo.

Na segunda parte, já com João Félix na equipa (substituiu De Paul aos 60 minutos), o Atlético chegou ao golo, com uma jogada confusa concluída por Matheus Cunha. No seu primeiro jogo como titular, o brasileiro finalizou aos 68 minutos, mesmo caído no relvado.

O Maiorca não entregou o jogo e beneficiou de um livre, aos 80 minutos, que viria a dar o empate. Kang in Lee cobrou a falta para a área de Oblak, onde o melhor a saltar e a cabecear foi Franco Russo.

O quadro já não estava bom para o Atlético, mas ainda piorou, aos 90+1, com o Málaga a chegar à vitória com a 'cavalgada' sem oposição do japonês Takefusa Kubo, finalizada com remate colocado.

Para o jogo do Dragão, o campeão espanhol tem uma contrariedade adicional, com a lesão do central Savic, saído do jogo aos 11 minutos.

FB // AJO

Lusa/fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.