Pedro Sánchez, que chegou ao país na noite de quarta-feira acompanhado de uma extensa comitiva, incluída por empresários, inicia o seu programa de visita com um Fórum Empresarial Angola-Espanha, no qual deverá fazer a sua intervenção no final.

Após o fórum, Pedro Sánchez segue para o encontro com o chefe de Estado angolano, no Palácio presidencial, à Cidade Alta, onde vão decorrer conversações entre as delegações ministeriais.

De acordo com o programa, está previsto intervenções de Pedro Sánchez e João Lourenço na abertura das conversações.

A assinatura de quatro instrumentos jurídicos, entre acordos e memorandos de entendimento, nas áreas de transporte aéreo, indústria, pesca e agricultura, deverá acontecer no final das conversações, seguindo-se declarações à imprensa de Pedro Sánchez e João Lourenço.

Antes de deixar o país, com destino ao Senegal, o chefe do Governo espanhol vai visitar uma subestação elétrica, com participação de Espanha, e o colégio salesiano Dom Bosco, ambos em Luanda.

"Queremos transformar esta década na década de Espanha em África", salientou o chefe do Governo espanhol na semana passada, acrescentando que "Espanha está cada vez mais próxima de África e a África cada vez mais próxima de Espanha e também da Europa".

Na altura Sánchez apresentou o plano "Foco África 2023" que espera que marque um ponto de viragem nas relações de todo o tipo com o continente africano, a fim de alcançar uma nova parceria estratégica em que Madrid possa liderar a ação da União Europeia com esta parte do mundo.

Luanda é a primeira etapa de uma curta deslocação a África que levará Pedro Sánchez também ao Senegal na sexta-feira.

NME // PJA

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.