"A quantidade de cerveja nacional vendida aumentou cerca de 71% e a importada reduziu cerca de 13% no segundo trimestre de 2021, face ao período homólogo de 2020", lê-se no documento.

Um gráfico mostra uma queda desde que foi declarada a pandemia de covid-19 e uma retoma desde finais de 2020, mas em termos ainda modestos.

A cerveja é um dos produtos incluídos nos indicadores de consumo, ao lado dos combustíveis: no segundo trimestre deste ano, a importação de gasolina e gasóleo aumentou em cerca de 105% (mais do dobro) e 40% respetivamente, face ao trimestre homólogo de 2020.

O volume de negócios dá sinais díspares no setor de restauração, um dos mais afetados pela pandemia.

"No segundo trimestre de 2021 houve um decréscimo em cerca de 15% em abril", mas "um crescimento de 19% no mês de maio", em termos homólogos, em ambos os casos.

Já o volume de negócios do comércio "decresceu em cerca de 17%, face a igual período de 2020", sendo considerados apenas abril e maio.

Os dados detalhados agora divulgados surgem depois de o INE já ter anunciado que a economia moçambicana - o Produto Interno Bruto (PIB) - cresceu 1,97% entre abril e junho quando comparada com o período homólogo de 2020. 

O crescimento do PIB acumulado do primeiro semestre de 2021 é de 1,05%.

Moçambique tem um total acumulado de 1.903 mortes por covid-19 e 150.018 casos, dos quais 97% recuperados e 44 internados.

LFO // VM

Lusa/Fim

 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.